ASNAB
Ver mais

Notícias

14/05/2013

Presidente da Conab abre segundo dia do congresso

Rubens Rodrigues respondeu questões sobre Reestruturação, PDVI, Níveis de Merecimento, Estatuto, Avaliação de Desempenho, dentre outros temas

 

O presidente da Conab, Rubens Rodrigues, compareceu hoje (14/05) ao Congresso Nacional de Dirigentes da Asnab – 2013. Ele iniciou sua fala abordando problemas pertinentes à Conab que, em sua opinião, devem ser solucionados imediatamente para a modernização da Empresa.

O primeiro foi com relação ao Armazenamento que há anos se encontra em penúria, em todos os estados. Para solucionar a questão, o dirigente avisou que mais 10 Unidades de Abastecimento (UA’s) serão construídas, contemplando principalmente os estados do Nordeste e do Sul do país. “É claro que faremos uma pulverização em todos os estados do país, mas a situação nessas duas regiões é mais preocupante. Já temos os recursos para serem gastos nessa ação e esperamos que com isso as coisas melhorem”, disse.

Outro ponto é a criação de um Fundo de Investimento para financiar a modernização da Conab que vem sofrendo constantemente com o sucateamento das suas filiais. “As 88 UA’s, por exemplo, precisam ser modernizadas. São obras emergenciais que devem ser feitas e estimamos gastos em torno de R$ 110 milhões”, analisou o presidente, após mostrar fotos da falta de manutenção nas dependências da Matriz.

O presidente da Conab destacou a importância da participação da Conab no Conselho Interministerial de Estoques Públicos (CIEP), oficializado pela presidente Dilma Rousseff (decreto nº 7.920, D.O.U de 18/02/2013) e que agora parte para a sistematização de controle de volumes para definir as condições para aquisição e liberação de estoques públicos. “Com o conselho a Conab deixou de ser apenas executora e passou a ter um desempenho participativo no fortalecimento de políticas públicas de abastecimento”, comemorou Rubens, revelando que a primeira reunião do CIEP ocorreu no dia 26 de fevereiro.

Quanto às especulações sobre as mudanças no estatuto da empresa, Rubens disse que reconhece a preocupação dos empregados da Conab quanto a isso, mas que estas “possíveis” modificações se referem apenas a um rearranjo do mesmo, principalmente quanto à exigência da qualificação dos gestores. “O estudo percorreu quase todas as esferas com ministros e secretários-executivos. Quando estiver pronto, apresentaremos para vocês avaliarem”, comprometeu-se Rubens.

No final, o presidente foi questionado sobre temas relacionados ao PDVI, a proposta dos quatro níveis de merecimento, CIBRIUS e a Avaliação de Desempenho dos empregados da Conab. As respostas foram as seguintes:

PDVI: “A situação do PDVI, por enquanto, continua na mesma, embora exista a determinação do Governo que se faça. O projeto tá passando por ajustes e atualmente está sendo avaliado pelo DEST. Assim que passar desta fase, informaremos a vocês”.

PROPOSTA DOS 4 NÍVEIS – “Esta proposta foi trabalhada pelo procurador do estado do Mato Grosso do Sul, doutor Jânio Souto. Foi analisado que a Conab não têm como pagar o retroativo dos nove níveis inicialmente propostos. Quanto ao retroativo dos níveis do PCCS de 2009, houve a determinação de que fosse pago e não sei porquê até agora isso não aconteceu. Se não foi feito, considero incompetência nossa. Algo está errado”.

CIBRIUS – “Tudo que a Conab poderia ter feito até agora, foi feito. O CIBRIUS deve fazer as propostas para o saldamento que serão submetidas aos diversos órgãos envolvidos”.

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO – “A Conab nunca tinha feito uma avaliação, então estava na hora! É preciso fazê-la para ver quantos estão aptos a serem promovidos”.

PROCESSO SELETIVO INTERNO: “Ainda há muita resistência. Não só os quadros da presidência devem ser avaliados, mas os quadros da Conab como um todo. Mas parece que esses processos seletivos internos na empresa não são muito bem vindos.”

O presidente da Conab encerrou sua participação no congresso se dizendo “chateado” com a falta de celeridade na execução das decisões tomadas, em várias questões na Conab. “A morosidade dentro da nossa empresa é gritante. Várias deliberações que são urgentes para a modernização da empresa sofrem uma lentidão enorme e isso está atrapalhando muito”.

Assessoria de Imprensa ASNAB

ASNAB
SGAS Quadra 901 Conjunto A Lote 69, 1º Subsolo, Ala C - Brasília-DF - 70390-010
Tels.: (61) 3223-2520 / 3312-6070 Fax: (61) 3322-5714

Desenvolvido por Weblink informática